arabische augen 3

No mês de abril nossa agente de vendas Jane Durand embarcou em um Famtour para o Marrocos a convite da Abreu. Foram 4 dias de muita beleza, fiquei encantada de como o país é exótico! Diz Jane Durand. Entre os inúmeros pontos turísticos e passeios feitos, ela destaca em Marrakech a visita histórica sobre a cidade passando por Koutoubia, Praça Jamaa el Fna e o Palácio Bahia, jantar em um Palácio de Medina é imperdível, a parada em Rabat para visitar o Mausoléu Mohamed V, o Palácio Real, o Jardim e o Kasbah das Oudayas. Já em Fez, também destaca a visita histórica pela cidade, passando pela esplanada do Palácio Real e jantar em restaurantes típicos da região.

Na encruzilhada entre o Saara e o litoral atlântico da África, Marrakech é a mais preservada de influência europeia em relação a outros pontos turísticos ao norte, como Casablanca, Tanger ou a capital Rabat. Marrakech tem também ótima infra-estrutura turística e clima acolhedor aos estrangeiros, além oferecer roteiros nos arredores que vão desde um passeio à costa, visita aos picos nevados do Atlas ou dormir no deserto. Abaixo segue um mini-guia da cidade.

Embaixada do Brasil em Rabat – Avenue Al Jacaranda, M-10, Secteur 2, Hay Riad, 10100 Rabat, tel. 212 (0) 537-71-46-63 / 71-46-13 / 71-61-10. Atendimento: seg. a sex., das 9h às 13h. www.abe.mre.gov.br/mundo/africa/reino-do-marrocos/rabat/informacoes/informacoes-praticas. E-mail: ambassadedubresil@menara.ma. Fora desse horário, em feriados ou fins de semana, mas apenas nos casos de comprovada emergência, poderá ser acionado o funcionário de plantão no tel. 212 (0) 664-96-87-54.

Consulado Honorário em Casablanca – Subordinado à Embaixada do Brasil em Rabat. Rue Al Amaouni Brahim, 23, 12001, Casablanca, tel. 212 (0) 522-20-18-98.
Idioma oficial – Árabe. O francês é a segunda língua mais falada do país e o inglês funciona razoavelmente bem. No norte do Marrocos o espanhol também é utilizado.

Fuso horário – O Marrocos segue o horário do meridiano de Greenwich, com três horas a menos de diferença do Brasil.

DDI – 212. Para ligações do Brasil para o Marrocos deve-se acrescentar 0 entre o código do país e da cidade. Dentro do Marrocos os números utilizados começam pelo código da cidade ou do celular.
Código de acesso da cidade – 524

Informações turísticas – Não é muito fácil encontrar pontos de informação turística na cidade. Você pode se informar nos hotéis ou procurar as Délégations du Tourisme. Place Abdelmmoumen Ben Ali, Av Mohamed V, Gueliz – Marrakech, tel. 212 (0) 524-43-61-31 / 79. dtmarrakech@menera.ma

Moeda – A moeda local é o Dirham marroquino (DH). Acesse economia.uol.com.br/cotacoes para acompanhar a cotação da moeda local.
Câmbio – Logo no aeroporto de Marrakech há um posto de troca com melhores cotações, mas é possível fazer o câmbio em bancos, hotéis ou em alguns caixas eletrônicos com cartão de crédito internacional. É bom ter o passaporte em mãos caso seja solicitado.
Horário de funcionamento dos bancos – Segunda a sexta, das 8h15 às 14h15. No mês do Ramadã (que varia de ano a ano), das 9h30 às 14h. É aconselhável andar sempre algum dinheiro na moeda local, já que nem todos os lugares aceitam cartões de crédito e o câmbio do comerciante para dólares ou euros é sempre pior que o dos bancos.
Gorjetas – Não existem regras para gorjeta, mas é sempre bom ter moedas à mão, pois serão utilizadas com frequência. Ao tirar fotos de transeuntes e artistas de rua ou ainda aceitar a orientação de um “guia” se estiver perdido, é esperado algum pagamento. Procure acertar os valores antes quando estiver em alguma dessas situações.
Tenha cautela ao tirar fotos e procure sempre pedir autorização antes. Mulheres com véus e policiais não gostam de ser fotografados. Fotos em lugares religiosos também podem render uma boa dor de cabeça.
Telefone – É fácil encontrar telefones públicos pela cidade ou cabines telefônicas. Há também boa oferta de oficinas de correio.
Internet – O sinal Wi-Fi de internet dos hotéis nem sempre é de boa qualidade e em muitos casos está limitado às áreas próximas à recepção. Não é difícil, contudo, encontrar cyber cafés pela cidade.
Segurança – Guarde seu dinheiro em lugar seguro e utilize cofres nos hotéis, tomando o cuidado de conferir de vez em quando.
Não ande com objetos de valor à mostra e fique atento com bolsas, sacolas e carteiras.
Para não chamar atenção demais, no caso das mulheres, prefira utilizar cabelo preso e roupas discretas, evitando shorts, minissaias e regatas. Braços, pernas e cabelos à mostra são tabus na cultura muçulmana. Ainda assim, não há hostilidade contra os trajes ocidentais.
Andar acompanhado, principalmente nos mercados e à noite, evita problemas. Não é comum ver mulheres nas ruas depois das 22h.
Procure certificar-se de que sucos sejam feitos com água engarrafada e evite o consumo de gelo.
Voltagem e tomadas – Novas construções utilizam sistema de 220 V e nas antigas predominam as de 110 V, então é sempre bom conferir a voltagem do local antes de usar aparelhos eletrônicos.
Vacinas – Não são necessárias.
Quando viajar - Marrakech possui as estações do ano bem demarcadas, sendo as épocas de primavera e outono as mais agradáveis, com temperaturas em torno dos 25 graus. No inverno, as tardes são bem agradáveis, mas a temperatura chega a cair para 5 graus à noite. No verão, que vai de julho a setembro, além de ser a alta temporada europeia, as temperaturas são escaldantes, com média de 38 graus.
Vale sempre conferir o calendário islâmico para saber mais sobre as festas típicas da religião: www.ing.org/about/islampage.asp?num=14
(em inglês).

Museus

Museu Dar Si Said – Está localizado perto do Palácio El-Bahia. Seu próprio edifício é de apreciação arquitetônica, sendo um palácio do final do século 19 e considerado um dos mais belos da cidade. O palácio contém diversas salas e um pátio com laranjeiras e palmeiras.
Os ambientes estão decorados com azulejaria e mosaicos típicos, onde se conservam objetos, armas, tapetes, artigos trabalhados em madeira, peças em cobre, joias e artesanato de distintas épocas e povos do Marrocos. Riad Ez-Zaitoun El Jadid, tel. 212 (0) 524-44-24-64.

Museu de Marrakech – Instalado num antigo palácio do século 19, próximo à Medersa (escola de teologia), abriga obras de artesanato e cerâmica local. O pátio de entrada possui um café e é um ótimo lugar para relaxar no meio da caminhada e tomar um chá de hortelã. Praça Ben Youssef, tel. 212 (0) 524-44-18-93.

Passeios – A cidade oferece ótimos passeios a pé por praças e parques, onde se destacam as onipresentes laranjeiras e palmeiras.

Praça Djmeaa El-Fna – É o coração da cidade e passagem obrigatória. Aqui você encontra os famosos encantadores de serpente, dançarinos, contadores de história, vendedores de tapete e artesanato, frutos secos e especiarias. Gente indo e vindo, amigos conversando e mulheres fazendo tatuagens de hena nas mãos e nos pés. Há um ponto com carroças para passeios turísticos pela cidade. Durante a noite, o local se transforma em uma praça de alimentação ao ar livre onde barracas competem pelos turistas oferecendo comidas típicas preparadas na hora.

Bairro de Guéliz – A cidade reserva ainda uma elegante área nova, o bairro de Guéliz. Ali se concentram os hotéis de luxo, novos prédios comerciais, bares e restaurantes da moda, onde se destaca a culinária contemporânea, sobretudo de influência francesa.

Estação de Trem em Guéliz (ONCF) – O edifício mais emblemático dessa zona é a estação de trem e shopping center, que consegue aliar a modernidade ocidental com os arcos de colunas da sofisticada arte muçulmana. Gare des trains ONCF, Avenue Hassan II, tel. 212 (0) 524-44-65-69.

Hotel Mamounia – Famoso hotel construído em 1923. Pertenceu ao príncipe El-Moumen, que o recebeu como presente de casamento. Restaurado nos anos 1970, pertence ao “The Leading Hotels Of The World” e era destino de descanso de Winston Churchill, que dizia ser uma dos melhores hotéis em que ele já havia estado. Hoje passa por nova reforma e promete reabertura ainda em 2009. Avenue Bab Jdid, tel. 212 (0) 524-38-86-00. www.mamounia.com

Parques

Jardim Majorelle – É um dos lugares mais charmosos da cidade. Com uma rica mistura de paisagismo e arte moderna, os diferentes jardins e fontes são uma surpresa agradável e refrescante em dias de sol alto. Dentro do jardim também há um museu onde é possível ver peças de artesanato islâmico. Lá estão depositadas cinzas do estilista Yves Saint Laurent, dono do local, morto em junho de 2009. Avenue Yacoub el Mansour, Gueliz, tel. 212 (0) 524-30-18-52. Horários no verão: 9h às 12h e das 15h às 19h. Horário no inverno: das 9h às 12h e das 15h às 17h. Fechado sempre às segundas-feiras e em todo o mês de agosto. Entrada paga. www.jardinmajorelle.com

Jardim Menara – Complexo de vários jardins com um lago central cercado por oliveiras. Foi construído no século 12 pelos reis almohades. Há um pavilhão típico construído pelos reis saadi. Paisagens encantadoras no pôr-do-sol. Avenue de la Ménara, Hivernage. Diariamente de 8h30 às 18h. Entrada gratuita.

Compras

Os mercados centrais das medinas são as melhores opções de compra. De babouchies (os típicos sapatos de couro muçulmanos) a especiarias, passando por cerâmicas, trabalhos em madeira ou ferro, roupas típicas, luminárias e tapeçarias. A variedade é grande, assim como deve ser a paciência.

Nada tem preço fixo e negociar é parte da cultura árabe. Para eles, vender algo sem negociar não tem a menor graça. E são muito bons nisso. Portanto não tenha dó de oferecer muito menos pela mercadoria e não pense que estão tentando te enganar, é apenas a diferença de cultura. Tente não demonstrar interesse pelos artigos, pois quando isto acontece, eles tentarão te vender a mercadoria até quando você já tiver saído da loja. Se quiser efetuar uma compra, entre no jogo e se possível faça uma pesquisa entre as lojas. Podem-se baixar os preços chegando até 1/3 e em alguns casos até ? do valor do produto na negociação.

Outro artigo característico que vale atenção são os produtos de beleza à base de óleo de argan, uma variação de oliveiras típicas da região.

Jane Durand na em Marrakech

Marrakech

Fez

Gastronomia

O cardápio infalível é o cuscuz marroquino e um de seus “primos”, o tahine, ambos feitos à base de especiarias, verduras e carne de frango, boi ou carneiro. Como bebidas alcoólicas são caríssimas e difíceis de encontrar, os sucos de laranja e de limão frescos são uma ótima pedida. Para sobremesa, a deliciosa pâtisserie franco-marroquina, acompanhada de chá de menta, a bebida típica do país, fecham a refeição perfeita.

Em Marrakech

Na Praça Djmeaa El-Fna é possível encontrar restaurantes típicos durante o dia e de noite há uma série de barracas com comidas típicas que tomam a praça, sendo uma ótima opção para experimentar outros pratos. Embora o forte sejam os pratos locais, há muitas opções de culinária com influência europeia, principalmente francesa, para todos os bolsos.

Bougainvillea Café
Rue Mouassine, 33
Médina
Tel: 212 (0) 524-44-11-11

Le Tobsil
Derb Moulay Abdallah ben Hezzaien, 22
R’mila, Bab Ksour – Medina
Tel: 212 (0) 524-44-40-52

Le Foundouk
Souk Hal Fassi, 55
Kat Bennahid – Medina
Tel: 212 (0) 524-37-81-90
www.foundouk.com

Dar Moha
Rue Dar El Bacha, 81 – Medina
Tel: 212 (0) 524-38-64-00 / 38-62-64
darmoha@menara.ma

Em Essaouira

Uma série de quiosques ligados a associações de pescadores locais fica à disposição na hora do almoço na praça central e oferecem pratos de frutos do mar superfrescos.

Uma ótima opção para se comer bem é o Restaurante Sirocco. Dirigido por um francês, faz ótimas combinações da culinária francesa com a marroquina.

Restaurante Sirocco
Rue Ibn Rochd, 15
Essaouira
Tel: 212 (0) 524-47-23-96

Banhos

Hammans – Banhos Árabes

Os banhos árabes fazem realmente parte da cultura local. Os hammans, como são chamadas as saunas coletivas, se espalham pela cidade e muitas têm entrada gratuita para uso da população local. E não é só um espaço para higiene pessoal, mas também um evento social. Os segredos terapêuticos dos banhos são sabão negro (savon noir), esfoliação (gommage), máscaras de argila, choque entre água quente e fria no corpo, e óleo de argan (huile d’argan), produto típico de lá extraído da seiva de um tipo de oliveira. Homens e mulheres frequentam os banhos em horários distintos.

Hoje já há uma extensa oferta de hammans com versões mais sofisticadas de influência francesa, quase spas, destinados aos turistas. Oferecem diferentes tipos de produtos à base de argan, massagens e opções mais sofisticadas de banhos e tratamentos de beleza.

Em Marrakech

Isis SPA
Derb Jdid, 12
Derb Dabachi
Tel: 212 (0) 524-38-45-50
Banhos a partir de 100DH
contact@spa-isis.com
www.spa-isis.com

Em Essaouira

Lalla Mira (mais tradicional)
14 Rue d’Algerie
Essaouira
Tel: 212 (0) 524-47-50-46
lallamira@menara.ma
www.lallamira.net

Lugares históricos

Mesquita Kutubiyya – Principal monumento e ponto de referência, o minarete da mesquita pode se visto de muitos pontos da cidade. Terminada no século 12, serviu de inspiração para a mesquita de Sevilha (Giralda) e para a torre de Hassan, em Rabat. Está situada bem próxima à Praça Djemaa El-Fna. A entrada é permitida somente aos muçulmanos, mas os jardins que a circundam rendem agradáveis passeios em meio a laranjeiras e rosas de onde se pode observar os marroquinos jogando conversa fora. Guarda vistas preciosas especialmente no pôr-do-sol e à noite.

Palácio El-Bahia – Entre os palácios, o mais impressionante de Marrakech é o El-Bahia, construído em fins do século 19. O edifício é composto por um emaranhado de pátios, salões e jardins internos, onde se destaca o fino trabalho de decoração muçulmano de arabescos e azulejaria. Rue de la Bahia, Zitoun el-Jedid, Medina. Diariamente, das 8h30 às 12h e das 14h30 às 18h. Entrada paga.

Palácio El-Badi – Datado do século 16, o palácio El-Badi está praticamente em ruínas, o que não torna sua visitação menos interessante: além de oferecer uma vista única da cidade, permite conhecer um púlpito de madeira construído no século 10 na cidade espanhola de Córdoba. É tratado como uma das obras-primas da arte muçulmana, com grande valor espiritual para os marroquinos. Kasbah. Diariamente, das 8h45 às 12h45 e das 14h30 às 18h30. Entrada paga.

Tumbas de Saadian – Mausoléu do século 16, ali está enterrado -entre outros- o sultão
saadi Muley Ahmed Al Mansaour. Na construção se observam detalhes de decoração arquitetônica local com influência espanhola: trabalhos em madeira, mosaicos de parece, teto com estalactites trabalhadas, colunas de mármore e versos do alcorão gravados nas paredes. Rue de la Kasbah, Kasbah. Diariamente, das 9h às 12h e das 14h30 às 18h. Entrada paga.

Ben Youssef Medersa – É a maior medersa, ou academia religiosa, do Marrocos, onde se estudava teologia. Os estudantes que ingressam ali tinham intenções de seguir carreira política, religiosa ou de dedicarem-se ao Direito. Foi fundada no século 15 e a decoração do edifício se assemelha às outras da mesma época. Pátios centrais e salas ao redor com trabalhos de azulejos, mensagens do alcorão e talhas nas paredes. Praça Ben Yooussef, Medina, tel. 212 (0) 524-39-09-11. Diariamente, das 9h às 18h30. Entrada paga.

Arredores/Serras

Essaouira

Um itinerário imperdível para quem dispõe de mais tempo é a cidade de Essaouira, localizada na costa atlântica, a aproximadamente 150 quilômetros de Marrakech. Pequeno e charmoso, o balneário atrai surfistas e alternativos de todo o mundo, tendo como principal atração a zona portuária e um forte português do século 16. O traslado a Essaouira pode ser feito em confortáveis ônibus de linha em uma estrada moderna e segura (ver Circulando).

Em junho, a cidade também recebe um festival de música típica.

Essaouira Festivalwww.festival-gnaoua.net

Mais informações sobre a cidadewww.essaouiratourisme.com

Cordilheira do Atlas

Outra opção mais próxima é a visita à cordilheira do Atlas, uma série de picos nevados distante a poucos quilômetros de Marrakech. O passeio é feito em um dia e pode ser solicitado em qualquer hotel. Além da visita às montanhas, o roteiro inclui visita a vilarejos berberes, onde se pode provar um pouco da comida típica da região, além de uma fábrica artesanal de sabonetes e cremes de beleza.

Acampamento no deserto

Para quem busca um pouco mais de aventura, é possível ainda fechar um pacote para acampar no deserto. A viagem é feita em veículos 4X4 e o visitante pode passear de camelo e sentir como é passar uma noite em um oásis no Saara.

Palavras de uso comum em árabe:
Sim: naam/Oukha
Não: 
Obrigado: shukran
Ok: muwáfiq
Por favor: min fadlik
Até logo: ilál-liqá/Beslama
Bom dia: sabáhal-jír
Perdão: ismahlí
Quando custa? Kam/Chhal?
Não compreendo: lá afhham

Telefones úteis
Polícia - Rabat – tel. 212 (0) 537-72-02-31 / 537-23-25-18 e Casablanca – tel. 212 (0) 522-77-83-00 / 666-34-09-41
Imigração - Marrakech – tel. 212 (0) 522-53-96-10 / 97-10
Pronto-socorro - Marrakech- tel. 212 (0) 524-44-37-24

 

Veja todas as fotos de Jane Durand em nosso Flickr!

Leia Mais

Deixe uma resposta

Rua Oswaldo Cruz, 2040 - Aldeota
Fortaleza/CE CEP: 60125-150.
Central de Atendimento: (85)3466.6000
Fax: (85) 3466.6056 CNPJ: 11.828.753/0001-06
Bleez Agência Digital